quarta-feira, 5 de maio de 2021

Afinal, o que é tahine e pra que serve? Bonus: Receita de molho maravilhoso

 


Tahine é uma pasta feita com gergelim e só. Tipo pasta de amendoim, pasta de castanha de caju, sabe? Então, só que de gergelim.

Tahine "tradicional" é feito com sementes descascadas, enquanto tahine integral é feito com as sementes inteiras, com a casquinha. Isso não quer dizer que o integral seja pedaçudo ou arenoso. Ambos são lisinhos. Muda que o integral é um pouco mais intenso em sabor do que o tradicional.

Tahine é muito pouco usado por aqui, na minha opinião. Malemá é colocado no hommus. Precisamos mudar isso, usar sem medo essa pastinha que pode fazer muitos pratos brilharem.

Aqui na Happig trabalhamos com a marca Sesamo Real. Escolhemos porque achamos o mais gostoso dos que já provamos. Tempos depois descobrimos que ele é um dos mais puros disponíveis no mercado. Não tem sal, não tem aditivos, é só gergelim e mais nada. Curioso colocar sal num tahine, visto que podemos usá-lo para doces na mesma proporção que podemos pra salgado.

Tahine é "gordura boa", é zero colesterol, tem proteína, tem ferro, fósforo, selênio, potássio. 

Além de comprar tahine pronto, você pode fazer seu próprio tahine. É o mesmo processo de pasta de amendoim: bota tudo no processador vai trabalhando a paciência até que tudo vire uma pasta lisa. Demora, mas compensa!


Bora de receitinha?

Esse molhinho é pra comer com lanches, saladas, falafel, quiabo, repolho, grão de bico, gratinar batatas, o que seu coração mandar!

Molho simples de Tahine:
3 colheres de tahine
1 limão espremido
Pitada de pimenta do reino
Pitada de sal
Água o quanto for necessário


Misture o tahine e o limão, até que fique um creme homogêneo. Parece que eles não se amam no começo, mas vai na fé. Adicione o sal e a pimenta, e da uma provada. Forte né? Porém delicioso. Mas é pra isso que entra a água. Coloque água de colherada, pra ter controle sobre o ponto que você quer. Pra saladas, mais líquido, pra jogar em cima do quiabo, mais consistente.


Curtiu? 

Acompanhe a gente nas demais redes:
facebook.com/happigveg

instagram.com/happigveg


Quer comprar tahine?

Só vem: happig.com.br

Use o cupom BEMVINDEZ pra levar desconto na primeira vez


O perfil da linda da receita:

instagram.com/kamilafeldenheimer

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Como fazer proteína de soja?

 Acho que todo mundo já passou por essa fase, né? Olha pra proteína de soja desidratada e não sabe o que fazer! Parece que fica com gosto de ração, parece que não hidratou direito, e agora?

Calma que depois que aprender vc vai tirar de letra. Primeiramente, vamos escolher uma soja não transgênica, ok? A diferença é gigante, acredite. Encontre algum empório, casa de cereais daí da sua cidade que tenha. Ou se preferir clique aqui pra ir pro nosso site.

Coloque a quantidade desejada de proteína em um recipiente, pode ser uma bacia, um baldinho, e ferva água o bastante para cobrir. Lembre-se que depois de hidratada a soja chega a triplicar de tamanho. Escolha o recipiente que caiba o triplo! Adicione 1 colher de limão ou vinagre para cada 100 gramas de proteína. Cubra com água fervente e deixe descansar por 20 minutos. Mexa, se necessário, para que toda proteína esteja em contato com a água. Passados os 20 minutos, escorra a água e lave uma ou duas vezes com agua fria e corrente. Esprema para tirar o excesso de água com um pano limpo, ou coador de voal, ou até mesmo espremendo numa peneira. Ta pronta a primeira etapa, agora é só preparar como vc preferir.

Gosto de refogar alho e cebola, acrescentar a proteína, deixar ela sapecar de leve e então coloco shoyu, tomate picadinho e azeitona. Pode colocar milho, pode temperar com especiarias.

O primeiro processo é a base de tudo, depois dele pode-se fazer recheios, hamburgueres, almondegas, bolinhos, molhos, chilli.

Espero que vc se dê bem com a soja. É um alimento rico em proteína, com pouca gordura e muito versátil, que muita gente fala mal mas no fundo é pura inveja. A soja é a fonte de proteína mais acessível e sustentável que temos. Valorizemos a soja!


terça-feira, 11 de setembro de 2018

Receita: Carne de panela vegana


Pensa num rangão com sabor de Vó!
Carne de panela vegana, soja de panela vegana, como vc preferir chamar, pq o veganismo é o que vc faz e não como vc chama a comida livre de exploração. Gosto muito dessas adaptações que tocam lá no fundo, na nossa memória afetiva, diretamente ligada aos sabores e aos bons momentos. Pra quem não nasceu vegano, é uma sensação indescritível.
Vamos a receitinha dessa delicia, antes com algumas considerações:
A proteína: algumas não cheiram muito bem, então se vc já notou esse fedozão na proteína que está usando, hidrate com limão ou vinagre e água fervendo antes de preparar. Lave em água corrente e esprema muito bem.

Ingredientes:
2 xícaras de pts (proteína de soja) grossa ou grande (meça antes de hidratar)
1 xícara de caldo de legumes caseiro (use água se não tiver, só corrija os temperos)
1 xícara molho de tomate
1 batata grande em pedaços
1 cenoura grande em pedaços (não ta na foto pq não tinha)
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
óleo vegetal
cheiro verde
shoyu
pimenta do reino
sal se necessário

Refogue em uma panela de pressão a cebola e depois o alho em óleo vegetal (uso girassol) e acrescente a pts (soja). Nessa hora, gosto de colocar o shoyu aos poucos, pra pts absorver, e os demais temperos, exceto o cheiro verde que deixo pra finalizar senão ele murcha e some. Acrescente os vegetais em pedaços, molho de tomate e caldo de legumes, certificando de que o liquido esta cobrindo a pts e os vegetais. Feche a panela de pressão e deixe cozinhar por 7 minutos após pegar pressão. Quando abrir, espete um garfo em uma batata pra ver se esta no ponto. Adicione o cheiro verde e sirva.

Adapte com os vegetais e temperos que vc ama, coloque folhas aromáticas como louro pra cozinhar junto, adicione pimentões, e aí me conta como ficou!

Quem quiser dar uma força no Youtube, a gente não tem muito tempo mas a gente tenta:
https://www.youtube.com/kamilafeldenheimer



terça-feira, 3 de abril de 2018

Repelente Vegano e Caseiro Super Fácil

Estava pesquisando sobre opções caseiras para repelente que fossem ecológicas e veganas, pois aqui em casa é lotado de pernilongo. Queria algo barato, fácil de fazer e eficaz. Agora que já testei, posso passar adiante!

Ingredientes:
-400ml de álcool de cereais (vc encontra nessas casas de artesanato que vendem essências e ingredientes para sabonetes. paguei 5,00 no litro)*
-8g de cravo da índia 
-80ml óleo de amêndoas** 

*ouvi dizer que pode fazer com álcool normal, mas não testei
**pode ser outro óleo vegetal corporal, como de coco. creio que azeite extra virgem também sirva. 

Preparo:
Coloque os cravos e o álcool em um pote ou garrafa de vidro com tampa e enrole com jornal pra ficar bem escuro. Chacoalhe pelo menos 1x por dia durante 4 dias. Sem tirar o jornal. No 4º dia, adicione o óleo e agite para misturar. Transfira para um borrifador e use de 6 em 6 horas. Tem gente que coa, eu não coei e dou umas chacoalhadas sempre, pra ficar mais forte o cheiro de cravo. 

Bônus:
Para os repelentes elétricos, aquele que põe na tomada e usa uma pastilha, sabe? Casca de laranja no lugar da pastilha! Corte a casca na medida e use, é super eficaz, econômico e ecológico!

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Vegan em Bauru: Onde comer?

Toda vez que vou viajar, busco opções veganas na cidade pela internet. Por isso achei útil listar o que temos de bom pra comer aqui em Bauru, pra você que tá vindo pra cá e não faz ideia do role gastronomico vegano da cidade-sanduiche.
Vale lembrar que trabalhamos com muitos produtos veganos deliciosos e você pode encomendar antes de vir ♥
Os valores dessa lista podem sofrer alterações, isso é responsabilidade dos locais.
Não existe um local vegano pra comer em Bauru, infelizmente. Aqui temos listados locais onívoros com opções veganas.

LANCHES:

FLIPPER LANCHES
Tradicional lanchonete da cidade, possui um menu de lanches veganos e porções diversas, incluindo batata com cheddar e bacon veganos. Meus lanches favoritos são o de hamburger de calabresa e o de legumes. Esse último tem onion rings, é muito crocante, e aos sabados ele custa 10,99 na promoção! O lanche é monstro, deixa qualquer um satisfeito.

BENÇA PARRILLA
Uma parrilla com um menu vegano extraordinário? Sim. Estamos em Bauru, né?
Bença tem lanche incrível, choripan, fritas cajun perfeitas, vegetais assados literalmente no fogo, sobremesa vegana, é demais! O lanche tem queijo, maionese, bacon, tudo vegano. Os drinks da casa também são maravilhosos. Aceitam reservas pra confraternização.

ORANGO MANGO
Lanches perfeitos em pães lindos e coloridos. Também tem muitas marmitinhas 
congeladas, caldos, entregam na cidade toda.

MAX DOG
Dogs e lanches veganos, maioneses perfeitas, batata frita maravilhosa.

BRAZUCA BURGER
Apenas delivery, lanche incrível!

YESSSSSS BURGER
Tem um vegano com burger de falafel, delicia

BANG BURGER
Tem porção de fritas com queijo cremoso e bacon bits, e um lanche com cebola caramelizada e cheddar que é 10.



ÁRABES:

LOKMA
Tem porção de falafel, sanduiche de falafel que é maravilhoso e as pastas como hommus e babaganush que também são incríveis. Soda italiana e sucos muito gostosos. Tambem tem vinhos e cafés, mas nunca provei.


AL DAR
Se vc estiver em Bauru domingo, almoce no Al Dar. A mesa é repleta de opções veganas! Tem hommus, babaganush, mjadra, pao sirio, escarola com cebola caramelizada, berinjela e se der sorte tem até falafel! Sempre que vou lá gosto muito da comida e saio feliz. O suco de limão é muito gostoso.



MEXICANO:

MUCHO
Menu vegano insano, melhor rango mexicano raiz do mundo!


ALMOÇO:

LI CHEN
Meu preferido dos ovolactos pro almoço. Tem plaquinha de identificação! Tem o cuidado de colocar a placa até no jiló pra avisar que é vegano. Tem sempre arroz de moti, um arroz grudento maravilhoso com ervilhas e presunto vegetal. Paozinho (bao) recheado assado, tempura, curry de legumes e tofu, sushis. Sempre como bem quando vou lá.


MING XIN YUAN
Restaurante oriental ovolactovegetariano. Não vá cheio de esperanças porque tem queijo em tudo e onde não tem queijo tem ovo. Mas sempre tem guioza, pãozinho assado recheado, arroz, curry de legumes, tempurá. Pergunte sobre tudo, nada é sinalizado sobre os ingredientes. Suco de amora com limão é delicioso.

ESSENCIA ORIENTAL
Mesma pegada do Ming. Não vá achando que vai comer um strogonoff vegano ou lasanha, tudo tem leite/queijo/ovo. De quarta e sabado tem feijoada, as vezes muito boa, as vezes só feijão preto com proteina de soja e tofu. Pra salvar, sempre tem tempurá, rolinho primavera, saladas, tofu marinado, paozinho recheado. Também nao tem plaquinha de identificação nos pratos.

COGUMELO ROSA
Marmitinhas veganinhas lindas, apenas delivery.

ORANGO MANGO
Box no almoço, todo dia um rango diferente e delicioso.


DIVERSOS:
ACARAJÉ
Point do Acarajé serve um acarajé completo, veganaço, com vatapa e caruru adaptados. Ficam ao lado do Ming Xin Yuan na Av Nossa Senhora de Fatima

SALGADOS
Na feira da Assenag há uma barraca de salgados, pães e bolos que não sei o nome, mas fazem salgados veganos deliciosos, pra comer ou pra levar. O kibe é feito com legumes e tofu, é muito bom. Também estão na feira de segunda no Bauru Shopping e na de quarta no Vitoria.

Praça Brasil
Salgadinhos de festa com várias opções veganas e preço acessível.

TEMPURÁ
Na feira da Assenag tem tempurá de legumes e na mesma barraca tem sushis veganos. Também fazem a feira de quarta no Vitoria

PIZZAS:

DU PIZZAS
Pizzas veganas completas, bem recheadas, peço legal.

FIORELLA PIZZAS
A massa é vegana, eles adaptam o sabor que vc desejar e a de escarola é bem boa.

MONTAZZOLI PIZZARIA
Menu vegano bem legal, pizzas gostosas, preço legal.


QUEM FAZ
Pra vc encomendar rangos veganos de pessoas dedicadas e fortalecer a cena e o pequeno.

Cal Camargo
O melhor nhoque do mundo, salgado de hamburguer, kibes, tabules, a Claudia é uma pessoa incrível!

Cozinha das Mina
Coxinhas, menus especiais, rango show feito por mulheres maravilhosas.

Veg Espinafre
Bolos fantásticos, simples e fofinhos.

Patio di Dentro
Jantares super especiais, mediante reserva, no lugar perfeito que é o Patio. Menus inusitados, autorais, uma experiência ímpar.

Natural Munchies
Pastas de amendoim, granolas, cookies, geléias, pãozinho de beijo, pesto, sei nem o que dizer, essas meninas são perfeitas.

Sabore
Coxinhas, bolinhas de queijo, uma delicinha de congelados perfeitos.

Espero que tenham gostado das informações. Se vc achar mais algum lugar, conta pra gente!

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Receita: Maionese de Legumes Vegana


Sabe aquela  maionese de ceia, de almoço de domingo, que a tia faz lotada de ovo cozido em cima pra enfeitar? Vamos aprender como fazer essa iguaria maravilhosa na versão vegana!
Fique livre pra usar os vegetais que vc desejar. Essa só tem cenoura, batata e cheiro verde pq é o que tinha em casa. Abuse dos sabores, use palmito, azeitona, milho, ervilha, beterraba, etc. A couve flor deve ser orgânica. Já fiz maionese de couve-flor mil vezes e posso garantir que o sabor da orgânica é o que faz a maionese ficar boa.

Para a maionese:
1 cabeça de couve-flor orgânica
1 colher de chá de mostarda em pó (é o que vai deixar amarelinho)
suco de 1/2 limão grande
Óleo de girassol o quanto baste
Uma pitada de sal rosa

Cozinhe a couve flor por cerca de 30-40 minutos até ficar bem molinha. Bata no liquidificador até que vire um creme, ajudando com socador ou colher se precisar. Adicione os demais ingredientes exceto o óleo. Por ultimo, acrescente o óleo bem devagar, é só pra deixar a maionese mais lisa. Usa bem pouco óleo. A maionese não fica salgada, fica beeeeem suave, pq vamos temperar os vegetais pra usar, quando estiver tudo pronto ficará no ponto.
Deixe essa maionese descansar na geladeira por pelo menos 2 horas.

Enquanto isso, corte e cozinhe as batatas, rale a cenoura, pique o cheiro verde e o que mais vc for utilizar na sua maionese. Tempere os vegetais com sal e ervas de sua preferência e misture suavemente a maionese que descansou por 2 horas. Deixe na geladeira até a hora de servir. Eu deixei de um dia pro outro, pra ficar bem saborosa.

As barquinhas da foto foram compradas prontas, a marca é do interior de sp, se vc não achar pode fazer massinha de empada mesmo e rechear que vai dar certo.
Suas ceias de fim de ano nunca mais serão as mesmas com essa maionese maravilhosa.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Como preparar carne de jaca

Minha vida mudou depois que descobri a carne de jaca verde! E mudou mais ainda quando consegui um meio de não sofrer tanto no preparo dessa delícia. Vou ensinar aqui como fazer jaca da forma mais fácil, porém demorada. Mas a cozinha vegana é isso: paciência.
Se vc pensar que com a jaca verde poderá replicar frango e até mesmo pulled pork, fica simples, pois se precisar matar o animal e limpá-lo, com certeza demora mais do que a jaca. Jaca não sangra. Tenhamos compaixão!

Primeiro, vc precisa de uma jaca verde. VERDE! Não é meio verde, ou acho que tá verde. Se ela não estiver verde vai dar ruim. Ela precisa estar dura, bem dura e soltando cola loucamente. Jacas ficam maduras rapidamente no calor, então se vc comprou ou colheu a jaca hoje, não demore pra fazer. E se a jaca não estiver verde, dê pra sua tia que curte jaca madura. 

Tendo a jaca verde, embrulhe-a para presente aos deuses no papel alumínio e mande para o forno. 180° por 1:30. Sim, uma hora e meia. Não seja ingênuo de imaginar que passar óleo em faca vai te livrar da cranha que é a cola de jaca. A primeira vez que fiz, sujei faca, pia, panela, minha blusa e no dia seguinte minha irmã ficou colada na pia. Infelizmente ela se soltou. Para nos livrarmos da cola, uma hora e meia de forno na jaca. De preferência dentro de uma assadeira pra facilitar o manuseio.

Após esse tempo, retire a jaca do forno e desembrulhe. Espere esfriar ou não, e vá cortando a jaca em pedaços pequenos. Se ainda tiver cola, volte a jaca pro forno por mais tempo. O tempo de forno varia de acordo com o tamanho da jaca.

Quando a jaca já estiver toda cortada em pedaços, é hora da segunda etapa. Coloque os pedaços com água na panela de pressão e deixe por 15-20 minutos após pegar pressão. Então, jogue a água fora e comece a terceira etapa, onde a gente separa o que vai usar e o que não da pra comer.

A carne de jaca é o que fica entre a casca e o talão que ela tem no meio. Descarte a casca e o talo (ou não, já vi receitas que usaram o talo) e os caroços podem ser usado para pastas, patês e até queijos, já vi receitas com eles também. Após separar tudo, vc tem a carne de jaca verde. Crua, para preparar como preferir. Faça coxinhas, risoles, pastéis, sanduíches, lasanhas, panquecas, escondidinho, fricassê, TUDO que vc tiver direito. Pq jaca, meus amigos, é a oitava maravilha!

Espero ter te ajudado na saga jaca verde. Qualquer dúvida, deixe um comentário aqui que responderei com amor.